CARDEAL PETER K.A. TURKSON

“Laudato si é importante por sua perfeita afirmação do Dicastério para Promover o Desenvolvimento Humano e Integral da habilidade humana na esperança e força para mudar para melhor: o melhor da nossa casa comum!


CARDEAL TAGLE

Arcebispo de Manila e Presidente da Caritas International

“Em nome da igreja, em nome da humanidade, em nome dos pobres, em nome da nossa casa comum e da Criação. Estou convidando você a participar do Compromisso Laudato Si, mas não basta assinar. Por favor, leve o compromisso a sério. Viva isso. Reze pela e com a criação, viva com mais simplicidade e tente se engajar para proteger nossa casa comum.” (Mensagem de video do Cardeal Tagle)


CARDEAL JOHN RIBAT

Arcebispo de Papua Nova-Guiné e presidente da Federação das Conferências Episcopais da Oceania

“Este é um ministério crucial para ajudar a Igreja global a responder à crise climática. Em nome das comunidades vulneráveis da Oceania, exorto todos os católicos a se juntarem e apoiarem este importante esforço para levar Laudato Si’ a vida.”

CARDEAL REINHARD MARX

Presidente da das Conferências Episcopais da Comunidade Europeia (COMECE), Arcebispo de Munique e Freising e Presidente da Conferência dos Bispos da Alemanha

 “[Laudato Si] é importante porque o Papa Francisco nos faz entender: nossa luta pela justiça social e contra a pobreza e nosso compromisso de proteger o clima e a Terra, nossa casa comum, não se excluem. São dois lados de uma mesma moeda. Portanto, ambos merecem toda nossa atenção e nossa vontade de agir”.

CARDEAL  WILFRID NAPIER

Arcebispo de Durban, África do Sul

“A mensagem da Laudato Si” é importante porque pede a todos que reúnem o sorriso na oferta de Deus, que continuem a inspirar e orientar os filhos para cuidar da criação, o que Ele tão bem criou.”

CARDEAL BLASE JOSEPH CUPICH

Arcebispo de Chicago, Estados Unidos

“Laudato Si’ é um chamado inequívoco à ação para proteger a nossa casa comum. Ao marcar o segundo aniversário deste documento inovador, há uma urgência ainda maior para trabalharmos juntos para honrar o presente do nosso criador. Ao fazê-lo, protegeremos os pobres e marginalizados dos efeitos das mudanças climáticas e preservaremos nosso pequeno planeta para as gerações futuras”

CARDEAL SEÁN PATRICK O’MALLEY
Arcebispo de Boston, Estados Unidos

 “O Papa Francisco fornece uma importante contribuição para o bem do mundo em que vivemos, deixando claro que temos a responsabilidade de cuidar do dom extraordinário da criação de Deus, mostrando o respeito pelas necessidades de todas as pessoas em toda a comunidade internacional. O Santo Padre nos chama apropriadamente a considerar como nossas ações hoje afetarão o bem-estar daqueles que nos seguirão no futuro”.


ARCEBISPO SOCRATES B. VILLEGAS DD

Ex-presidente da Conferência Episcopal das Filipinas

“Laudato Si é um farol no mar escuro. Observe e veja a novidade e a bondade da criação novamente”.

ARCEBISPO JEAN-CLAUDE HOLLERICH

Presidente da Conferência Europeia das Comissões de Justiça e Paz

“Todos nós somos chamados a ouvir o grito da natureza. Louvado sejas para todos aqueles que investem seus recursos pessoais para preservar nossos recursos naturais comuns. Todos nós somos chamados a ouvir o grito dos pobres. Louvado sejas para todos aqueles que concretizam modelos econômicos que criam harmonia entre a natureza e a humanidade”.


LUIGI BRESSAN

Arcebispo emérito de Trento Mons

“A mensagem da Encíclica Laudato Si’ tem uma visão integral abrangente do ser humano em relação à economia, relações, natureza e comunidade. É uma mensagem muito clara e profunda: todos nós estamos interligados e não isolados uns dos outros”.


S.E. MONS. FRANCESCO ALFANO

Arcebispo de Sorrento

“Neste momento de grandes desafios ambientais é que a humanidade deve lidar com a urgência e a previsão. A Laudato Si lança um apelo cauteloso e desafiador a todos os homens e mulheres de boa vontade que se preocupam com o futuro do nosso planeta e que desejam ajudar a construir uma única família humana, com base nos direitos fundamentais a serem reconhecidos e no dever de participação e co-responsabilidade”


S.E. ARCEBISPO MONS. DOMENICO SORRENTINO

Bispo de Assis-Nocera Umbra-Gualdo Tadino

“Como bispo da Cidade de São Francisco, gostaria de dar uma pequena contribuição – quase um apelo às almas mais sensíveis e, se possível, a todos os homens de boa vontade – em uma dimensão muitas vezes esquecida e que o Papa Francisco reintroduz como uma dimensão fundamental: a da espiritualidade. Enquanto o homem não tiver um relacionamento adequado com Deus, presumindo-se como criador e perdendo a visão de sua criatura, o ambiente sempre correrá o risco de qualquer arbitrariedade e tirania. Considerando isso, o retorno ao Cântico do Irmão Sol é um recurso de primeira ordem”


S.E. MONS. ARCEBISPO MARCO ARNOLFO

Arcebispo de Vercelli, membro da Comissão Episcopal para problemas sociais e trabalho, justiça e paz da Conferência dos Bispos da Itália

“Porque nos desperta da tontura da nossa incivilização, fazendo-nos ouvir o grito da terra sofredora que degradamos e dos pobres que marginalizamos; acima de tudo, é importante porque nos indica um estilo de vida mais sóbrio e fraterno, capaz de dar verdadeira alegria e esperança de vida ao futuro da humanidade.”


PADRE GIACOMO COSTA SJ

Diretor do jornal jesuíta Aggiornamenti Sociali

“A ecologia integral representa um novo paradigma de justiça. Ele articula a análise da realidade, dos estilos de vida e da espiritualidade e molda a ação social e política em um projeto enraizado na contemplação e no diálogo. Todos os homens e mulheres são chamados a cuidar da nossa casa comum. O Papa Francisco sublinha que cada um de nós, especialmente aqueles que vivem nas margens, têm algo precioso para oferecer”.


FR. ANTONIO SPADARO SJ

“Precisamos assimilar a visão ampla e holística do mundo que a Laudato si’ nos oferece. O papa Francisco nos mostra o mundo como uma “casa comum”, um ambiente vivo e não um simples “objeto” a ser usado. O universo é visto como um lugar onde encontramos “multiplicidade e variedade” e onde tudo está em um relacionamento, unido por laços invisíveis e todos “conectados”. A Laudato Si’ é importante porque precisamos redescobrir o mundo como uma rede de relacionamentos”.


MARIA VOCE

Presidente do Movimento dos Focolares

“Para nós, Laudato Si é um forte lembrete da unidade, da profunda interconectividade de toda a criação e do nosso papel na adoção de um estilo de vida consequente que protege nosso habitat. Com impulso e confiança renovados, é nossa esperança que todos possam saber como olhar com amor em todos os ambientes do universo e, como indivíduos e povos, independentemente do credo, nutrem um senso de responsabilidade sempre ardente em cuidar da casa comum da família humana”.

MARIE DENNIS

Pax Christi International

“O reflexo honesto da Laudato Si’ em relacionamentos quebrados em toda a comunidade terrestre nos desafia a uma profunda transformação pessoal e social, enquanto o conceito de ecologia integral no coração da encíclica oferece um fundamento extremamente esperançoso para uma paz mais pacífica, como um futuro mais justo”.


FR. RICHARD ROHR, OFM

Escritor e teólogo

“O Papa Francisco reconciliou, brilhante e corajosamente, a tradição católica e cristã com o seu fundamento negligenciado na criação e na própria natureza. Ele é mais franciscano que jesuíta! Ele leva a encarnação para suas conclusões lógicas”.


FR. SEAN MCDONAGH

Padre colombiano e eco-teólogo

“Laudato Si é um passo importante na compreensão da Igreja do nosso relacionamento humano com o Criador e toda a criação. Devemos aprender continuamente com a ciência, evoluir a nossa teologia e situar-nos humildemente na história da criação mais ampla, que começou com a explosão inicial de 13,7 bilhões de anos atrás, para o mundo em que vivemos agora e no futuro. Devemos estar abertos para encontrarmos a criação e aprendermos com isso”.


AMPARO MEDINA

Pastoral da Vida e da Família da Conferência dos Bispos equatorianos

“Eu acho que a Laudato Si neste momento é muito essencial para a humanidade. Estamos enfrentando um forte aquecimento global causado pelos homens. Devemos assumir que o planeta não é nosso, é um presente do nosso criador. Devemos ser gratos e responsáveis com este maravilhoso presente de Deus”.

REPRESENTANTES DO MOVIMENTO CATÓLICO GLOBAL PELO CLIMA

TOMAS INSUA.

Diretor Executivo, Moviemento Católico Global pelo Clima

“O Compromisso Laudato Si é a chance da Igreja Católica de testemunhar e co-criar os novos caminhos, limpos e vivificantes, que nosso mundo precisa desesperadamente. O papa Francisco ajudou a transformar o debate sobre o clima, reestruturando-o como uma questão moral. Agora é a vez da Igreja “caminhar de pé” e trazer a mensagem da encíclica para a vida”.

BILL PATENAUDE

CatholicEcology.net e membro do Comitê de Direção do MCGC

“A conexão entre nossos pecados ecológicos e nossos pecados contra a dignidade dos seres humanos vulneráveis—o nascituro, o enfremo, o sem-teto—reside no coração da compreensão católica da ecologia. Isto foi ensinado por São João Paulo II e Bento XVI, e devemos ser eternamente gratos ao Papa Francisco por mostrar o volume dessa mensagem. É este link que o Papa Francisco enfatizou mil vezes na Laudato Si’ com o termo “ecologia integral” – e é esse link que pode ajudar a promover a unidade que hoje é tão necessária dentro da Igreja e do mundo”.

FR. BENEDICT AYODI, OFM CAP.

Secretário Franciscano Geral dos Capuchinhos para Justiça, Paz e Ecologia e membro do Comitê Diretivo do MCGC

“A justiça climática exige ações ousadas, não apenas palavras ousadas em lidar com as mudanças climáticas. Laudato Si fornece ambos. Precisamos agir agora para cuidar da criação “

KEVIN ROUSSEL

Diretor Executivo, Bem-Estar e Desenvolvimento Católico, Cidade do Cabo, África do Sul e membro do Comitê Diretivo do MCGC

“O Movimento Católico Global pelo Clima respira a vida da Laudato Si’ nas ações de muitos que mantêm harmonia com a Terra e entre si, como parte central da nossa missão de evangelização. Através dos maravilhosos pontos das campanhas, dos recursos e do desenvolvimento contínuo do movimento, aqueles que cuidam do meio ambiente estão encontrando um lar espiritual para nossas ações e muitos outros estão sendo chamados para a criação de Deus”.

SR. SHEILA KINSEY

Co-secretário executivo da Comissão JPIC dos Superiores Gerais da União Internacional e membro do Comitê Diretivo do MCGC

“O MCGC é uma voz de integridade dos que falam depois de ouvir o “grito da terra” e o “grito dos pobres”. Peço-lhes que escutem profundamente esses gritos e juntem a sua voz em apoio a Laudato Si”.

AMY WOOLAM ECHEVERRIA

Coordenadora internacional Columban para Justiça, Paz e Integridade da Criação e membro do Comitê Diretivo do MCGC

“Viver Laudato Si” é o coração de viver o Evangelho da justiça, paz e totalidade com toda a Criação. O Compromisso Laudato Si’ abre a jornada para qualquer pessoa de fé para a conversão ecológica em curso que dura toda a vida”.

MARIE VENNER

Presidente do Conselho de Pesquisa da Academia Nacional sobre Engenharia de Transporte & Ciências e Engenharia e membro do Comitê Diretivo do MCGC

“Como católicos, é necessário que respondamos moralmente à situação diante de nós, o que prejudica a vida e a capacidade de todos florescerem. Em vez disso, prevalece um sistema de dominação, destruição negligente e lucro a curto prazo e tomada de decisão. O Papa Francisco enfatiza que devemos voltar ao bem comum, o núcleo do que a nossa religião ensina, e provocar a revolução cultural e as mudanças concretas necessárias, inclusive a transição dos combustíveis fósseis, sem demora. Devemos agir de forma oportuna e corajosa, colocando-nos em risco, como certas pessoas fizeram diante do Holocausto. Com fé, podemos fazer as mudanças maciças e rápidas que precisamos. Os católicos podem e devem desempenhar um papel de liderança na transição desta mudança sistêmica, trazendo Laudato Si’ para a vida”.

.

OUTROS LÍDERES AMBIENTAIS GLOBAIS

CHRISTINIA FIGUERES

Secretária Executivo, ex-chefe de clima da ONU

“Agora, mais do que nunca, o mundo precisa prestar atenção ao imperativo moral da Laudato Si” e intensificar a ação ousada e urgente que é necessária”.

YEB SANO

Ex-negociador principal do clima para as Filipinas

 

“A Laudato Si’ trouxe clareza e urgência à mensagem da Igreja sobre o cuidado pela criação. Como já vemos os efeitos devastadores das mudanças climáticas, é importante que todos ouçam o apelo do Papa Francisco para uma “conversão ecológica” e uma resposta que inclua mudança individual, ação política pacífica, solidariedade comunitária, oração”

MAY BOEVE

Diretora Executiva, 350.org

“A mensagem da Laudato Si’ soa tão claramente como um sino de igreja e tão alta quanto uma trombeta: o tempo para a ação climática é agora! É um chamado em todo o Mundo, especialmente nas bases, com os católicos e os não-católicos em todos os lugares, em ascensão a este grande desafio do nosso tempo. Agora, com as forças de negação repelindo nosso difícil progresso climático, devemos redobrar nossos esforços para cuidar da nossa casa comum. A Laudato Si continua sendo uma inspiração para muitos de nós nesta luta”.

GINA LÓPEZ

Ex-Secretária do Departamento de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Filipinas

 “O ambiente é vida. É amor. Quando perturbamos o equilíbrio, perturbamos a vida, perturbamos o fluxo do amor em nossas vidas”.